epoksi reçine mobil ödeme ile bahis siteleri/a> meme büyütme kolaybet betgaranti vdcasino casino siteleri vdcasino giriş kolaybet vdcasino sorunsuz giriş sultanbet vdcasino yeni giriş mydodolook.com gaziantep escort diyarbakır escort istanbul escort beylikdüzü escort kayseri escort escort adana

A federalização da Escola de Serviço Social de Niterói e sua integração à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uferj)

A ESSN foi agregada à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uferj) pela lei 3.848, de 18 de dezembro de 1960, e federalizada através da lei 3.958 de 13 de dezembro de 1961, constituindo-se uma importante aquisição para a concretização da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro1. Essa unidade era subvencionada pelo governo estadual, e deste modo, foi absorvida pela Uferj como unidade agregada, situação que provocou uma grande luta pelo direito de voto nas decisões da universidade, durante os primeiros anos da criação da Uferj. Mesmo diante dessas dificuldades, a Escola de Serviço Social obteve vitórias no campo da expansão e da atuação tanto na cidade de Niterói quanto para além da capital fluminense. Nessa década, a atuação de assistentes sociais na cidade era notável no que se referia ao tema favelização2, bem como na atuação em trágicos episódios ocorridos em Niterói em 1961, como as enchentes e o incêndio do Gran Circo Americano.

Em 1962, a Escola de Serviço Social da Uferj inaugurou o curso de Serviço Social, como setor regional, na cidade de Campos dos Goytacazes, onde era elevado número de pessoas empregadas em atividades agropecuárias e nas fazendas, na maioria dos casos, vivendo em condições bastante precárias. Sendo assim, a formação de assistentes sociais estava na ordem do dia naquele município. Cabe observar que também em Campos dos Goytacazes, as ações do Serviço Social eram referenciadas nas programações da LBA3. Anos mais tarde, esse setor transformou-se em departamento de ensino, e mais recentemente, em 2010/2011, passou a integrar a estrutura do Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional. Cabe ressaltar que a Escola de Serviço Social de Campos dos Goytacazes já graduou mais de 1.200 assistentes sociais, ao longo de sua trajetória4, e foi o primeiro departamento de ensino da UFF naquele município.

Leia mais na íntegra aqui

 


Notas

1 FIQUEIREDO, M. B. Democratização da Educação Superior (1945-1968): transformações exemplificadas pela trajetória da Escola de Serviço Social/Niterói da Universidade Federal Fluminense. Monografia de Final de Curso (Pós-Graduação em História do Brasil pós-30)- Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, 2007. Apud FREITAS, Rita de Cássia Santos. Escola de serviço social de Niterói. [201?]. Disponível em: <http://www.ess.uff.br/index.php?option=com_content&;view=article&id=32.htm>. Acesso em: 27 maio 2012.
2 HONORATO, Cezar. O assistente social e as favelas (1945/64). In: MELLO, Marco Antonio da Silva. Favelas cariocas: ontem e hoje. Rio da Janeiro: Garamond, 2012.parte 1, p.141-168.
3 GOMES, Leila Alonso. A Assistente Social no Estado do Rio de Janeiro: O Significado Histórico da Escola de Serviço Social da UFF no período 1945-1964. Tese de Doutorado- PUC, 1994, p. 147.
4 UFF. Polo Universitário de Campos dos Goytacazes. [201-?]. Disponível em: <http://www.pucg.uff.br/institucional/.html>. Acesso em: 18 ago. 2012.

Realização Parcerias

 Prefeitura Universitária