epoksi reçine mobil ödeme ile bahis siteleri/a> meme büyütme kolaybet betgaranti vdcasino casino siteleri vdcasino giriş kolaybet vdcasino sorunsuz giriş sultanbet vdcasino yeni giriş mydodolook.com gaziantep escort diyarbakır escort istanbul escort beylikdüzü escort kayseri escort escort adana

A federalização da Faculdade Fluminense de Medicina e sua integração à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uferj)

A Faculdade Fluminense de Medicina em 1960 foi incorporada à recém-criada Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uferj), pela lei nº 3.848 de 18/12/1960. Nesse período inicial da Uferj, o que marcou a história da Faculdade de Medicina foi a atuação de professores e estudantes em busca da conquista por um hospital de clínicas. Com o fechamento do Hospital São João Batista, a FFM, passou a realizar suas aulas no Instituto Médico Legal (IML) e na Santa Casa de Misericórdia, na cidade do Rio de Janeiro1. A possibilidade de utilizar as dependências do Hospital Antônio Pedro para o ensino prático era um dos sonhos de professores e estudantes que se organizaram e lutaram em prol dessa conquista, uma vez que as obras do Hospital de Clínicas da faculdade ocorriam a passos lentos, gerando reivindicações dos estudantes e professores, que utilizaram inclusive a imprensa para denunciar tal morosidade. Os convênios com o Hospital Antônio Pedro foram se ampliando aos poucos, tanto nas áreas de medicina, como na enfermagem e serviço social, também contribuindo para a manutenção do referido hospital2, na medida em que a municipalidade enfrentava dificuldades nesse sentido.

No início dos anos 1960, a instabilidade financeira vivida pelo Hospital Antônio Pedro se agravou, culminando com o seu fechamento. Sua reabertura imediata ocorreu no ano seguinte, devido ao incêndio no Gran Circo Norte-Americano, em 17 de dezembro. Cabe esclarecer que o hospital se transformou em um dos lugares centrais para onde foram levados muitos feridos desse trágico episódio, para serem atendidos por médicos, enfermeiros e profissionais afins, muitos pertencentes às faculdades de Medicina e à Faculdade de Enfermagem da Uferj3. A partir desse momento, a campanha em favor da doação do hospital para a Uerj ganhou força, levando a uma negociação que perdurou cerca de três anos, tendo em vista a necessidade de adequações financeiras com a Faculdade de Medicina da Uerj. Em 1964, o Dr. Sylvio Picanço, então prefeito de Niterói, autorizou a doação do hospital para a universidade, durante a gestão do reitor Deoclécio Dantas4.

Leia mais na íntegra aqui

 


Notas

1Entrevista com o Prof. Dr. Manoel de Almeida, concedida à equipe de pesquisa do NAV - UFF. MARTINS, Ismênia de Lima; ROMÊO, Eliane. (Org.). Medicina da UFF-70 anos: depoimentos. Niterói: UFF, Núcleo de Audiovisual, 1995. 1 DVD.
2 GUIMARÃES, Maria Regina Cotrin; TOLLA, Bruno Rocha de; ALTENBURG Sonia Pereira. A Faculdade Fluminense de Medicina (1925-1950): publicação comemorativa de seus 80 anos, Niterói: [s.n., 2005].
3 GUIMARÃES; TOLLA; ALTENBURG, 2005.
4 GUIMARÃES; TOLLA; ALTENBURG, 2005.

Realização Parcerias

 Prefeitura Universitária